quinta-feira, 18 de setembro de 2008

No coração de Deus

Muitas vezes nós dizemos que amamos ao Senhor e que Ele é tudo de bom que nós temos. Nós o amamos e por Ele entregamos a nossa vida, é o que dizemos também. Entretanto, existe algo no coração de Deus que nem sempre está no coração dos filhos de Deus: a paixão pelos perdidos.
Muitas vezes, nós temos uma dificuldade imensa de viver a coisa mais natural da vida cristã: Missões.
Deus teve um único Filho e fez dele um missionário.
Jesus teve seus seguidores e fez deles missionários.
A igreja do Senhor foi edificada com o propósito de proclamar as virtudes daquele que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.
Por que somos tão egoístas?
Por que pensamos tanto em nós mesmos?
Missões está em toda Bíblia. Do Gênesis ao Apocalipse.
A Bíblia é um livro missionário.
O Deus do Antigo Testamento é um Deus missionário.
O Cristo dos Evangelhos é um Cristo missionário.
O Espírito Santo do livro de Atos é um Espírito missionário.
Os discípulos e apóstolos de Cristo foram discípulos e apóstolos missionários.
A Igreja Primitiva era uma igreja missionária.
E nós o que somos?
Missões não é uma invenção humana. É uma idéia de Deus. E todo aquele que não se envolve nesta obra certamente está fora dos propósitos do próprio Deus.
Missões não é uma opção de vida. É a própria vida de uma igreja.
A saúde de uma igreja depende do seu envolvimento missionário.
Não basta dizer (como às vezes temos ouvido): "Eu não tenho nada contra missões". Não são as palavras que definem o que pensamos, mas sim as nossas atitudes.
É preciso envolvimento e compromisso com a obra do Senhor. Temos que amar o trabalho missionário. Temos que gostar do que Deus gosta e amar o que Deus ama.
Fazer missões não é um dom, é uma responsabilidade da qual você e eu não podemos ficar fora dela.
Missões não é algo para ser lembrado de vez em quando mas, sempre. O coração de Deus é um coração missionário.
A obra missionária está no coração de Deus. Está no seu?

Pr. Joel Freire da Costa
Assembléia de Deus-Ministério Belém - USA

4 comentários:

André Silva disse...

A paz do Senhor,

É muito simples responder o porquê há mais irmãos e menos missionários.
Muitos são religiosos sem ser cristão e há uma diferença muito grande nas duas nomenclaturas.
1. Religião gera contendas, viver por justiça prórpia, gera fariseísmo, viver pela ótica da lei e não da graça, gera egoísmo.
2. Cristianismo se dá no caminho e na vida e passamos imitar a Cristo quando comemos de sua Palavra, mas o religioso lê todo dia, faz até teologia pra conhecer mais, porém não vive o que prega.
Cristianismo gera amor, não julga porque Cristo já foi julgado em seu lugar, cristianismo gera esperança mesmo que não haja fruto na videira, gera responsabilidade em dar de graça, porque de graça recebeu, jamais gerará egoísmo, pois o céu é para todos.
Belo texto e bela lembrança, quem sabe se cada pessoa que aqui passar não lembre desse ato que deve ser voluntário e amoroso.
Em Cristo,
André Silva - Carpina - PE
www.olhos30.blogspot.com

Anônimo disse...

delismpp via Multiply wrote on Sep 19

palavras q nos incentiva a abraçar com amor a obra d DEUS;
parabéns!

Silvio Araujo disse...

André, que análise!
Deus nos ajude a sermos cristãos de verdade, missionários ativos e não religiosos repetitivos.
Obrigado pela participação enriquecedora.

Silvio Araujo disse...

Délis,
respondí seu cometário no Multiply!
Obrigado pela visita!